Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Confronto entre policiais, bombeiros e profissionais de saúde gera confusão em UPA; vídeo mostra o ocorrido

Confronto entre policiais, bombeiros e profissionais de saúde gera confusão em UPA; vídeo mostra o ocorrido

Um vídeo divulgado recentemente registra uma confusão generalizada entre policiais, bombeiros e profissionais de saúde em uma unidade de saúde localizada em Valparaíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, o tumulto teve início após uma médica se recusar a prestar atendimento a uma idosa que apresentava histórico de problemas de saúde na região, levando a equipe a acionar a Polícia Militar. O incidente gerou grande comoção e indignação, evidenciando a tensão e os desafios enfrentados no sistema de saúde.

Fonte: Globo

Na última segunda-feira (3), ocorreu um incidente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Marajó, na cidade de Valparaíso de Goiás. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma discussão acalorada entre policiais, bombeiros e profissionais de saúde. O G1 entrou em contato com a UPA, a Secretaria de Saúde do município e a Polícia Militar em busca de esclarecimentos, mas até o momento da última atualização desta reportagem, não houve retorno.

Nas imagens, é possível observar um policial militar confiscando o celular de uma pessoa que estava filmando a confusão. Além disso, é visível que as profissionais de saúde estão exaltadas, pedindo insistentemente que os agentes de segurança deixassem o local.

A situação revela um momento de tensão e desentendimento, o que demanda uma investigação e esclarecimentos por parte das autoridades responsáveis.

Fonte: Globo

O incidente ocorreu em Valparaíso de Goiás, no dia 3 de julho de 2023, quando o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi acionado para atender a um chamado de emergência às 16h40. A solicitação era para prestar socorro a uma idosa com histórico de problemas de saúde, que apresentava dificuldades respiratórias e estava em estado grave.

Ao chegar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Parque Marajó, a equipe de bombeiros deparou-se com a negativa de atendimento por parte de uma médica, alegando problemas relacionados a uma reforma. O chefe da guarnição destacou a urgência do atendimento devido à gravidade do caso, mas a médica recusou-se a prestar assistência.

Diante dessa situação, o comandante da guarnição alertou sobre a possibilidade de omissão de socorro e solicitou a intervenção da Polícia Militar. Após uma conversa telefônica com o superior da médica, na qual a gravidade da situação foi exposta, a paciente foi finalmente avaliada. Foram constatadas dificuldades respiratórias que exigiram intervenção imediata. A idosa foi intubada e recebeu os cuidados necessários para garantir sua estabilização.