Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Fontes afirmam que Tarcísio enfrenta hostilidades em reunião do PL e recebe de Bolsonaro críticas sobre sua inexperiência política

Fontes afirmam que Tarcísio enfrenta hostilidades em reunião do PL e recebe de Bolsonaro críticas sobre sua inexperiência política

Na manhã desta quinta-feira (6), durante uma reunião a portas fechadas em Brasília, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, do partido Republicanos, foi alvo de hostilidades ao defender o apoio à reforma tributária. Fontes presentes no encontro relataram à Reuters que o ex-presidente Jair Bolsonaro, considerado seu mentor político, afirmou que Tarcísio não possui experiência política.

De acordo com três fontes, Tarcísio fez um discurso em defesa da reforma, argumentando que esta não se tratava apenas de uma questão governamental, mas sim do interesse do Estado brasileiro. A reunião aconteceu na sede do Partido Liberal (PL) e contou com a presença de dirigentes e parlamentares da legenda.

No entanto, durante seu pronunciamento, o governador foi interrompido pelo deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança, do PL-SP, e outros parlamentares da ala bolsonarista do partido, que se opõem à reforma. Foi necessário a intervenção do presidente do partido, Valdemar Costa Neto, para assegurar que Tarcísio pudesse concluir sua fala.

Fonte: infomoney

De acordo com duas fontes, em outro momento da reunião, foi o próprio Bolsonaro quem constrangeu o governador de São Paulo. Na presença de Tarcísio, o ex-presidente afirmou que ele não possui experiência política e criticou o que chamou de “reforma tributária do PT”.

Tarcísio, que é o governador do Estado de maior economia do país e tem sido um dos principais defensores da reforma, decidiu deixar o encontro e se encontrar com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, do partido Progressistas (PP), que está trabalhando para garantir a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma em primeiro turno ainda nesta tarde de quinta-feira.

Fonte: infomoney

Uma fonte próxima a Tarcísio negou as alegações de que ele teria sido hostilizado durante a reunião do PL. Segundo essa fonte, o governador teve conversas com a base do partido, explicou suas posições e procurou manter um diálogo aberto. A fonte também ressaltou que é natural haver divergências em um assunto tão complexo como a reforma tributária, que historicamente tem sido objeto de controvérsias e falta de consenso.

A reunião foi convocada por Valdemar com o objetivo de buscar uma posição unificada do PL, partido que possui a maior bancada na Câmara, com 99 deputados, em relação à reforma tributária, bem como outros assuntos em pauta.