Pular para o conteúdo
Início » Notícias » “Operação da Polícia Civil mira suspeitos de roubo e clonagem de carros de luxo no RS com destino a SC”

“Operação da Polícia Civil mira suspeitos de roubo e clonagem de carros de luxo no RS com destino a SC”

Uma operação da Polícia Civil está em andamento nesta sexta-feira (7) para combater suspeitos de roubar carros de luxo no Rio Grande do Sul. Segundo as investigações da Delegacia de Polícia de Repressão ao Roubo de Veículos (DRV), os roubos ocorriam em bairros nobres de Porto Alegre e em cidades da região metropolitana. Até o momento, 12 pessoas já foram presas até as 8 horas da manhã. A ação visa desmantelar essa quadrilha e trazer justiça para as vítimas dos roubos de veículos de luxo na região.

Fonte: jornalnh

A Operação Leão, realizada pela Polícia Civil, resultou nas prisões de suspeitos em diferentes cidades, incluindo São Leopoldo, Canoas, Cachoeirinha, Gravataí, Alvorada, Porto Alegre e também no estado de Santa Catarina. Ao todo, foram cumpridos 15 mandados de prisão e 18 mandados de busca e apreensão. A operação mobilizou aproximadamente 200 policiais que estão envolvidos nas ações de combate a essa organização criminosa responsável por roubar carros de luxo na região. O objetivo é desmantelar a quadrilha e trazer segurança para a população afetada pelos crimes.

Fonte: Viagens e Caminhos

As investigações conduzidas pelos delegados Newton Martins Filho e João Vitor Herédia tiveram início em 4 de março deste ano, após o roubo de um veículo BMW X1 na Rua Barão de Ubá, no bairro Bela Vista, na capital. Durante o crime, indivíduos armados abordaram o veículo enquanto transitava pela via pública e anunciaram o assalto em plena luz do dia, obrigando a vítima a entregar o carro a um dos criminosos.

O veículo foi posteriormente recuperado pela Brigada Militar (BM) dois dias depois, em Canoas, com placas adulteradas, e os ocupantes foram presos em flagrante. A partir de diligências e trocas de informações com a BM, a polícia identificou os suspeitos envolvidos na quadrilha e esclareceu o modo de atuação do grupo. Eles roubavam os carros no Rio Grande do Sul e os levavam para Santa Catarina, onde mantinham vínculos com outros criminosos. No estado vizinho, os veículos eram clonados e revendidos.

De acordo com as investigações, desde o ano de 2022, foram subtraídos veículos cujos valores de mercado podem ultrapassar a quantia de R$ 10 milhões. Desde o início das investigações, em março, grande parte dos veículos foi prontamente recuperada e devolvida aos seus proprietários legítimos.