Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Paim destaca o Dia Mundial de Segurança no Trabalho e chama atenção para a situação no Brasil

Paim destaca o Dia Mundial de Segurança no Trabalho e chama atenção para a situação no Brasil

Senador Paim destaca Dia Mundial de Segurança no Trabalho e alerta para a situação do Brasil

O senador Paulo Paim, do PT-RS, fez um pronunciamento nesta quinta-feira (4) para registrar o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho, assim como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, ambos celebrados em 28 de abril. Ele mencionou que o Senado iluminou-se na cor verde durante os dias 24 a 30 de abril, em apoio à campanha Abril Verde, que tem como objetivo discutir temas relacionados à saúde, segurança e prevenção de riscos no ambiente de trabalho.

Fonte: senado

O senador enfatizou que, apesar das conquistas obtidas pelos trabalhadores nas últimas décadas, como a redução da jornada de trabalho, avanços tecnológicos, equipamentos de proteção individual, métodos de prevenção e cursos sobre segurança, os acidentes de trabalho ainda ocorrem em números alarmantes. Segundo dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, entre 2002 e 2021, foram registrados no Brasil 51.837 acidentes fatais.

Paim ressaltou a importância de continuar lutando por melhorias nas condições de trabalho, implementação de políticas de segurança efetivas e conscientização sobre a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Ele destacou que a saúde e a segurança dos trabalhadores devem ser prioridades em todas as esferas da sociedade, visando garantir ambientes de trabalho mais seguros e saudáveis.

Fonte: Raimundo

Isso representa uma taxa de mortalidade de 6 óbitos a cada 100 mil vínculos empregatícios e coloca o país em segundo lugar em mortalidade no trabalho, entre os países do G20 e das Américas, ficando atrás apenas do México. Infelizmente, em média, 7 brasileiros perdem a vida todos os dias em acidentes, totalizando cerca de 2,5 mil óbitos a cada ano. Esses são índices alarmantes que exigem uma abordagem firme, com mecanismos eficazes e um aumento da fiscalização, observou o senador.

O parlamentar, que tem experiência como presidente de comissão interna de prevenção de acidentes (Cipa) e técnico de segurança no trabalho, relembrou que testemunhou diversos casos de acidentes desse tipo. Ele ressaltou as condições precárias de trabalho no país e a frequência alarmante de acidentes que resultam em mortes e incapacidade permanente para os trabalhadores.

Nos dias atuais, infelizmente, a jornada exaustiva voltou com o acúmulo de horas, e questões psicológicas, como ansiedade e depressão, tornaram-se temas centrais. Podemos mudar essa realidade e progredir nas condições de trabalho. Para isso, é necessário responsabilizar as condutas abusivas, inclusive em relação à jornada de trabalho, afirmou.