Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Polícia Civil prende homem por tentativa de feminicídio e sequestro em Coronel Freitas

Polícia Civil prende homem por tentativa de feminicídio e sequestro em Coronel Freitas

Polícia Civil prende homem por tentativa de feminicídio e sequestro em Coronel Freitas

Na tarde de 5 de julho, a Delegacia de Polícia Civil de Coronel Freitas efetuou a prisão de um homem de 33 anos, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva. O indivíduo é apontado como autor da tentativa de feminicídio contra sua companheira, de 42 anos, e do sequestro de sua filha, de apenas sete anos, na região Oeste de Santa Catarina.

As investigações foram iniciadas pela Polícia Civil, com o auxílio da Polícia Científica, logo após o crime, nas primeiras horas do dia 1º. Foram realizados exames periciais no local do crime.

Fonte: lenoticias

No início desta semana, foram ouvidas as testemunhas que presenciaram os pedidos de socorro vindos da residência da família, seguidos pela fuga do suspeito com a criança.

Com as evidências coletadas, a autoridade policial solicitou a decretação da prisão preventiva do investigado, que contou com o parecer favorável do Ministério Público e foi deferida pelo juízo da Comarca de Coronel Freitas.

Fonte: PCF


Polícia Civil prende homem por tentativa de feminicídio e sequestro em Coronel Freitas

Após intensas investigações, a equipe da Delegacia de Polícia Civil localizou o investigado no início da tarde de ontem (05). Ele foi interrogado e posteriormente encaminhado ao Presídio de Chapecó, onde ficará à disposição da Justiça.

Durante o interrogatório, o indivíduo admitiu que, na noite de sexta-feira, na residência da família na linha São Cristóvão, ocorreu um desentendimento com sua companheira, culminando em uma agressão grave. Ele confessou ter usado uma pedra para atingir a cabeça da vítima, causando lesões sérias.

Em seguida, o investigado alegou ter saído da casa, a pedido da mulher, levando consigo a filha do casal em uma motocicleta. No entanto, optou por manter-se em silêncio sobre os acontecimentos posteriores.

A investigação continua em andamento, com o objetivo de esclarecer todas as circunstâncias do ocorrido. Serão ouvidas outras testemunhas, além da criança e da mulher vítima, que ainda se encontra hospitalizada.