Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Descobertas chocantes: Polícia revela envolvimento em caso de militares carbonizados

Descobertas chocantes: Polícia revela envolvimento em caso de militares carbonizados

A polícia civil do Rio de Janeiro avançou nas investigações do caso que envolve a morte dos militares Julio Cesar Mikaloski e Sidney Lins dos Santos, ocorrido em dezembro de 2022. Os dois sargentos do Exército e da Marinha foram brutalmente assassinados e tiveram seus corpos carbonizados em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos (RJ).

Fonte: canalcienciascriminais

A 12ª Delegacia de Polícia está encarregada da investigação do caso, e de acordo com o delegado responsável, Milton Siqueira Junior, foram inicialmente identificados como suspeitos Alexsander Amorim da Silva e Marcos Paulo Tavares, ambos policiais militares lotados no 25° BPM (Cabo Frio).

Agora, a polícia identificou Marcelo Amorim, funcionário de uma prefeitura na Região dos Lagos e primo de um dos PMs acusados dos assassinatos, como mais um suspeito. Segundo o delegado, análises periciais de vídeos mostram Amorim carregando os corpos dos sargentos, dirigindo um dos veículos usados no local do crime e dando apoio aos policiais envolvidos nos assassinatos.

Fonte: O Dia

Os sargentos Julio Cesar Mikaloski e Sidiney Lins dos Santos foram encontrados carbonizados no porta-malas de um Honda Civic na Estrada da Caveira, na Região dos Lagos, no dia 2 de dezembro de 2022. Segundo as investigações, os amigos teriam ido até a região para assistir a um jogo do Brasil pela Copa do Mundo, quando foram abordados pelos PMs. Horas antes de serem mortos e carbonizados, as vítimas teriam visitado uma casa de prostituição na mesma região, onde se envolveram em uma briga e foram levados pelos policiais. Na manhã seguinte, seus corpos foram descobertos. Câmeras de segurança registraram o carro de Alexander Amorim seguindo as vítimas e retornando do local onde os sargentos foram encontrados.