Pular para o conteúdo
Início » Notícias » Análise da votação: 18 membros do PL divergiram de Bolsonaro, enquanto o PT apoiou integralmente a reforma

Análise da votação: 18 membros do PL divergiram de Bolsonaro, enquanto o PT apoiou integralmente a reforma

A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da PEC da reforma tributária em dois turnos, faltando apenas a votação dos destaques antes de ser encaminhado ao Senado. É importante observar como cada partido votou nesse processo. No primeiro turno, o PL teve 20 deputados que apoiaram a reforma, e no segundo turno foram 18 deputados do partido que votaram favoravelmente.

Fonte: UOL

Deputados do PL contrariam Bolsonaro e votam a favor da reforma tributária

Um grupo de parlamentares do PL decidiu contrariar a orientação do presidente Jair Bolsonaro e votou a favor do texto-base da reforma tributária na Câmara dos Deputados. Bolsonaro havia pedido ao partido que se posicionasse contra a proposta durante uma reunião com parlamentares. No entanto, a grande maioria dos membros do PL votou de acordo com a orientação do ex-presidente.

Vale destacar que o PL foi um dos partidos que recebeu o maior valor em emendas do governo federal nos últimos dois dias, totalizando quase R$ 700 milhões. A decisão dos deputados do partido de votar favoravelmente à reforma tributária indica uma divergência política em relação às estratégias do governo e revela a autonomia dos parlamentares em suas decisões.

É importante ressaltar que essa votação marca uma dinâmica política complexa, na qual diferentes interesses e perspectivas estão em jogo. O desfecho final da reforma tributária dependerá das próximas etapas e dos desdobramentos políticos e parlamentares.

Fonte: Globo

Três deputados do PSOL se abstêm, enquanto outros dez votam a favor da reforma tributária

Durante a votação da reforma tributária na Câmara dos Deputados, três parlamentares do PSOL optaram por registrar abstenção. São eles: Glauber Braga, Sâmia Bomfim e Fernanda Melchionna. Por outro lado, dez deputados do partido votaram favoravelmente à proposta nos dois turnos de votação.

No entanto, no Partido dos Trabalhadores (PT), houve unanimidade em relação à posição dos membros. Todos os 67 deputados do partido votaram a favor da reforma tributária no primeiro turno, e 65 parlamentares mantiveram a mesma posição na segunda votação.

Essas divergências e consensos nos votos entre os partidos refletem as diferentes posições e estratégias adotadas pelos parlamentares em relação à reforma tributária. Cada partido tem suas próprias perspectivas e posicionamentos em relação ao tema, e isso é evidenciado pelas diferentes tomadas de decisão durante a votação.